Um recente estudo da firma americada Radicati mostra que o uso do email corporativo aumentou consideravelmente no ultimo ano, e não só isso, a perspectiva é de um aumento de 13% ao ano durante os próximos 3 anos seguidos. Por outro lado, a pesquisa mostra o uso do email pessoal caindo em desuso, principalmente no ambiente corporativo, com uma previsão de redução de 3% ao ano nos próximos 3 anos.

Os números dos estudos estimam que em 2013 o volume diário de emails corporativos trafegados na Internet alcance 100 bilhões de mensagens por dia, como mostra a imagem abaixo:

email corporativo aumenta em 2013

Cresce a expectativa para o email corporativo

Com esta expansão, os especialistas acreditam que mais do que nunca as seguintes necessidades precisam ser atendidas para continuar a suprir a alta demanda do email corporativo nas empresas:

  • Grande espaço de armazenamento de mensagens;
  • Backup e Arquivamento;
  • Segurança;
  • Sincronização com dispositivos móveis;

Logo, para atender a esta crescente demanda e necessidade de escalabilidade, as empresas precisam apostar no “email nas nuvens” que possui uma maior flexibilidade em relação ao armazenamento, backup, arquivamento, segurança e retenção pelo fato de ser terceirizado a empresas especializadas neste tipo de escalonamento, resultando numa redução de custo a médio e longo prazo.

Adicionalmente, uma outra vantagem óbvia do email nas nuvens é a mobilidade, que permite que o profissional mantenha-se comunicável em virtualmente qualquer localização onde estiver. Como a cada dia mais e mais colaboradores fazem turnos diferenciados, trabalham a partir de casa e em diversas localidades, esta mobilidade de poder acessar o email a partir de qualquer computador ou dispositivo, como smartphones e tablets, traz grandes benefícios para a produtividade.

A Isengard Tecnologia oferece uma solução de email corporativo nas nuvens, chamado IsenMail, que agrega as mais novas tecnologias de mercado e foi desenhado para atender à crescente necessidade das pequenas e médias empresas.

Leitura recomendada: